(27) 99876-5489   |   (27) 3227-1313
Saiba tudo sobre a sua córnea

Saiba tudo sobre a sua córnea

A córnea é o elemento refrativo do sistema visual tem um poder refrativo correspondente à 40 a 44 dioptrias, contribuindo com 2/3 do poder ótico do olho.

córnea é um tecido transparente, fino e resistente localizado na parte anterior do olho. É a primeira interface que a luz atravessa. Ela permite a entrada da luz sendo o elemento refrativo do sistema visual com um poder refrativo correspondente à 40 a 44 dioptrias ou seja executa dois terços das tarefas de foco, seguida da íris e da pupila. A córnea é avascular, sendo nutrida pelo humor aquoso, pelo filme lacrimal, e por difusão de vasos presentes no limbo.

córnea é constituída por cinco camadas, sendo Epitélio, Membrana de Bowman, Estroma, Membrana de Descemet e Endotélio:

Epitélio:

É a primeira camada da córnea (de frente pra trás), e é a única capaz de se regenerar sozinha. Isto é, consegue se refazer quando lesada. Essas células apresentam-se bem unidas e selecionam a entrada de fluidos. Qualquer lesão nesta região provoca muita dor, pois as terminações dos nervos corneanos estão colocados bem superficialmente, servindo como um sistema de defesa para o órgão.

Membrana de Bowman:

É uma zona acelular, localizada abaixo do epitélio. É muito resistente a traumas e serve como barreira contra os microrganismos.

Estroma:

É a camada mais espessa da córnea, ocupa cerca de 90% da espessura total. É composto basicamente por fibras de colágeno e células. É responsável por sustentar a células, conhecido como tecido conectivo.

Membrana de Descemet:

Funciona como membrana basal do endotélio. Está localizada posteriormente ao estroma e aumenta de espessura ao longo dos anos.

Endotélio:

É uma monocamada de células disposta em padrão mosaico, é a última camada da córnea (a mais interna). Ele recebe oxigênio pelo humor aquoso e, sua maior função é servir como bomba de água para a córnea, deixando-a com uma hidratação adequada. Com a idade, há uma diminuição do número de células endoteliais. Quando uma delas morre, as restantes se expandem, cobrindo a área vaga. Quando o endotélio começa a se tornar ineficiente devido a um número grande de células mortas, ocorre um edema estromal e, consequentemente, baixa de visão.

Sociais responsivo

(27) 3227-1313