(27) 99876-5489   |   (27) 3227-1313

Catarata

Catarata é o nome dado ao processo de opacificação do cristalino, que perdendo sua transparência prejudica a focalização das imagens em nossos olhos com nitidez, tornando a visão desfocada e borrada.

No início, a mudança no grau dos óculos pode ajudar, mas com o avanço da catarata a visão vai diminuindo mesmo com mudanças no óculos. Na maioria dos casos, a catarata é bilateral. Não há idade para catarata apesar de ser mais comum em idosos.

Catarata

Fatores predisponentes para o desenvolvimento da catarata são:

Inflamações intraoculares do tipo uveíte;
Uso crônico de corticóides;
Traumatismos nos olhos;
Pacientes diabéticos;
Glaucoma;
Idade;
Outros;
Catarata

Questão
Em quanto tempo se desenvolve a catarata

Não há padrão de evolução. Depende de cada indivíduo, de cada olho e da causa.

Questão
Tratamento da catarata

Não há tratamento clínico ou seja, não há medicação eficiente para resolução desta patologia. O único tratamento disponível para a catarata é a cirurgia, principalmente nos casos em que o paciente tem limitação de suas atividades pela perda visual.

Questão
Quando há indicação de cirurgia

Principalmente nos casos em que o paciente tem limitação de suas atividades pela perda visual, de acordo com a necessidade pessoal de cada indivíduo e a avaliação do oftalmologista.

Exames pré operatórios para a cirurgia

  • Microscopia especular para analisar qualitativamente e quantitativamente as células da camada interna do olho;
  • Biometria ultrassônica para calcular o grau da lente intraocular a ser implantada;
  • Mapeamento de retina avaliar patologias associadas para orientação do paciente em relação ao prognóstico da cirurgia;
  • Topografia corneana para analisar o astigmatismo;
  • Exames de sangue e avaliação clínica pré operatória.

A cirurgia

Seus olhos serão tratados com anestesia, por isso depois da cirurgia você descansará por algumas horas na clínica ou hospital, e poderá ir para casa no mesmo dia.

Ocorreram grandes avanços na cirurgia de catarata. Todos os anos, milhões de pessoas submetem-se a este tipo de procedimento para melhorar a visão, obtendo excelentes resultados.

A remoção da Catarata é um tratamento simples porém muito delicado. Atualmente existe um elevado grau de recuperação visual com segurança devido ao dispendioso treinamento dos oftalmologistas e do grande avanço tecnológico dos aparelhos de facoemulsificação e das lentes intra oculares.

Uma minúscula incisão é feita no olho. Através dessa incisão, o cirurgião introduz um instrumento, aproximadamente do tamanho de uma ponta de caneta para diluir e aspirar seu cristalino opaco.

Uma vez que o cristalino opaco foi removido, o próximo passo é substituí-lo. Ou seja, implantar um cristalino artificial, que funcionará como seu próprio cristalino natural. Este cristalino artificial é chamado de lente intraocular.

A facoemulsificação

A utilização do ultrassom para dissolver a catarata e aspirá-la através de uma incisão pequena.

Facoemulsificação

A anestesia

Local ou tópica com colírios, com ou sem sedação.

Anestesia

A recuperação

Durante as 24 horas seguintes, seu médico provavelmente vai querer revê-lo para uma avaliação. Serão prescritos colírios para protegê-lo contra as infecções e ajudar na cicatrização do seu olho. A recuperação ocorre de forma progressiva.

Caberá ao seu oftalmologista indicar o melhor procedimento a ser adotado, bem como a frequência de retornos ao consultório.


Tipos de Lentes intraoculares

Lente intraocular Monofocal não-tórica

Uma lente intraocular monofocal direciona os raios de luz até um ponto focal. Este único ponto focal proporciona visão nítida apenas para uma única distância.

Um objeto mais perto ou mais longe do que esta distância ficará ligeira ou significativamente embaçada. Assim, será necessário o uso de lentes corretivas, como óculos, para proporcionar visão funcional de perto, intermediária e de longe em caso de astigmatismo, simultaneamente.

O importante é ressaltar que independente da utilização dos óculos no pós operatório, com a cirurgia o potencial de visão irá melhorar em comparação ao pré operatório, quando existia catarata, desde que não exista outra anormalidade ocular.

Lente intraocular Monofocal não-tórica

Lentes intraocular Multifocais tóricas ou não-tóricas

São ideais para pacientes que queiram corrigir os problemas de visão para longe  e perto ao mesmo tempo. As lentes intraoculares multifocais utilizam o princípio da difração.

A difração da luz ocorre quando ondas de luz passam através de uma superfície que possua níveis ou degraus. Estes pequenos degraus fazem com que as ondas de luz se dispersem em ondas menores. Uma imagem então, é formada quando essas ondas de luz fazem uma intersecção, formando múltiplos pontos focais.

Quando existir astigmatismo concomitante o paciente necessitará da lente intraocular multifocal tórica.

Lentes intraocular Multifocais tóricas ou não-tóricas

Lente intraocular Monofocal tórica

Essas lentes têm diferentes curvaturas para corrigir o astigmatismo, que não pode ser corrigido com as lentes monofocais tradicionais. Assim, é possível reduzir significativamente a dependência dos chamados óculos para longe.

Assim como na lente intraocular monofocal não-tórica, o paciente provavelmente necessitará do uso de óculos para perto após o procedimento.

Lente intraocular Monofocal tórica

Lente intraocular trifocal na cirurgia de catarata

O novo implante intraocular trifocal possibilita a independência de óculos e uma boa visão em todas as distâncias, incluindo a intermediária. Um dos recursos exclusivos dessa lente multifocal com novo conceito é que ela permite não apenas a visão de longe e de perto, mas também a intermediária, fato considerado o ponto fraco de todos os implantes multifocais até agora e que na verdade se comportavam como lentes bifocais.

Lente de contato

Essa visão intermediária é essencial, principalmente para aqueles que em sua rotina são cercados por aparelhos eletrônicos, sobretudo computadores e smartphones. É um avanço na saúde ocular de extrema importância para atender ao mundo moderno. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, o número de pessoas com mais de 50 anos que se conectam a internet com frequência por meio de computadores aumentou em 222,3% de 2005 a 2011. Essa faixa etária é justamente a mais atingida pela catarata. Portanto, nos dias de hoje, não basta mais ter apenas uma boa visão de perto ou de longe, os aparelhos eletrônicos já alcançaram todas as idades e a distância intermediária passou a ser fundamental.

Lente de contato

Fale com seu oftalmologista, este poderá fornecer maiores informações sobre os benefícios de cada lente.

Sociais responsivo

(27) 3227-1313